Data de corte

Finalmente foi firmado o acordo entre o Ministério Público Federal e a Odebrecht de delação premiada da maior empreiteira do País…

O tenaz executivo e presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, que inicialmente mostrou-se firme e determinado a não revelar nada à Justiça, de não “dedurar” quem quer que seja, depois de amargar meses na cadeia, depois de ver estressada sua resiliência e seus limites, depois de avaliar os estragos que uma posição e outra afetaria o futuro de sua portentosa Organização, resolveu falar, pondo um ponto final no suspense criado sobre sua provável atitude neste episódio…

Enfim, o fantasma que assombrava a todos os políticos resolveu se materializar e a partir de agora é ele quem vai reger a fúnebre orquestra dos agraciados com o dinheiro fraudado de licitações viciadas, preços superfaturados, carteis nebulosos e ligações perigosas…

A delação da Odebrecht virá recheada de depoimentos e revelações de 78 de seus principais executivos, todos agora liberados pelo seu “chefe” para contar o que verdadeiramente protagonizaram em impublicáveis estratagemas para alimentar os “caixa 2” de campanhas, as propinas milionárias,  as mordomias e benesses que  sustentaram o luxo e a gastança de políticos e autoridades poderosas.

É claro que esta delação ainda terá que passar pelo rigor do exame do Ministro Teori Albino Zavascki, pois com certeza vai envolver figurões de Brasília e de outras capitais, como São Paulo e Belo Horizonte, que detêm foro privilegiado, o que só aumentará a tensão e temperatura nos corredores palacianos destas plagas…

Tudo indica que o barulho e o estrago que tem sido feito a cada delação premiada já divulgada e conhecida, vai ser superado, vai ser migalha em relação ao que deve vir por aí… Haja então, ansiolíticos, relaxantes e sedativos nas farmácias do Brasil!

A data de 23/11, de aprovação da delação premiada da Odebrecht pode ser considerada realmente como uma histórica “data de corte”, que separará definitivamente “o antes” e “o depois”, que significará um verdadeiro tsunami sobre o mundo político, tanto no executivo como no legislativo, tanto na atual oposição como no atual governo, tanto no Planalto Central como nos demais Estados da Federação…

Prevê-se a citação nominal de mais de 200 políticos atuantes, sendo que destes, mais de 100 possuem foro privilegiado, ou seja, seus inquéritos vão parar no Supremo Tribunal Federal… Vai ser o maior processo de corrupção a ser julgado na nossa história!

Creio que os nossos eminentes magistrados da Corte Superior vão ter que requerer reforço extra para dar conta de tanto trabalho…

Contrariando todo o discurso otimista da posse do Governo Temer e de seus primeiros dias, 2017 já não prometem mais a tão propalada recuperação econômica, e este vai ser mais um Natal de preocupações, de contenções de gasto, de desemprego crescente, de ceia magra e de ranger de dentes…

Como único consolo para o Ano Novo podemos sem medo de errar assegurar que a diversão da “plebe ignara”, dos cidadãos brasileiros, dos vis mortais que pagam impostos regularmente, que trabalham dura e honestamente, está pelo menos garantida, seja pelos noticiários da TV, seja pelas operações da “Lava Jato”, seja pelas coberturas dos jornais diários e revistas semanais,  sobre as prisões e mandatos de condução coercitiva que certamente vão pipocar em meados de 2017 pela chamada “República de Curitiba”,  de Sergio Moro e Cia…

Nunca a TV e Rádio Senado darão tamanho Ibope…

É esperar pra ver!

Leila Silveira – Psicóloga, Coordenadora do curso de Psicologia Funorte e Diretora da TransformaSH Ltda

Délcio Fortes – Engenheiro, Professor universitário e  Consultor/sócio da TransformaSH Ltda

 

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *