Nesta quinta-feira, a Funorte realizou treinamento para os componentes da Comissão Interna de Acidentes – CIPA. A capacitação que acontecerá no IROF, nos dias 10 e 11 de novembro, tem o objetivo de instruir e proporcionar mais segurança para todos os colaboradores da rede, além de reduzir o índice de acidentes em locais de trabalho.

O treinamento é voltado para os colaboradores de todas as unidades da Funorte: JK, Fasi, Indyu, Amazonas, Hospital Veterinário, São Norberto, Ímpar, dentre outras unidades da rede.

“Penso que é muito importante para os colaboradores terem este aprendizado e, assim, multiplicarem os ensinamentos tanto teóricos quanto práticos para as unidades resignadas. Salvo que é essencial regularizar todas as normas requeridas, ressaltando que as atribuições de uma CIPA capacitada têm como planos de identificar os riscos do processo de trabalho, elaborar mapas de riscos com a participação do maior número de trabalhadores, traçar planos de trabalho que possibilite a ação preventiva na solução de problemas de segurança e saúde no trabalho”, Afirma Efraim Pereira Cruz, coordenador de Segurança do Trabalho da Plataforma Norte.

A CIPA é regida pela Norma Regulamentadora de N° 5 – NR5, expedida pelo Ministério do trabalho e emprego, com o objetivo da prevenção de acidentes e doenças decorrentes no trabalho, de modo a tornar compatível permanentemente o trabalho com a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador.

Para Elizabeth Simões, membro da CIPA e coordenadora do Núcleo de Pós-Graduação de Odontologia, sediar este treinamento nas dependências da instituição mostra a seriedade e relevância do projeto. “É importante, pois conseguimos estabelecer um entrosamento de toda a equipe de colaboradores da Funorte, além de todos os funcionários terem a oportunidade de conhecer o espaço sede”, conta Elizabeth.

A CIPA é composta de representantes do empregador e dos empregados, de acordo com o dimensionamento previsto no Quadro I da NR 5, ressalvadas as alterações disciplinadas em atos normativos para setores econômicos específicos. Os representantes dos empregadores, titulares e suplentes serão por eles designados. Quanto aos representantes dos empregados, serão eleitos em escrutínio secreto, do qual participam, independentemente de filiação sindical, exclusivamente os empregados interessados. O mandato dos membros eleitos da CIPA terá a duração de um ano, permitida uma reeleição. O empregador designará entre seus representantes o presidente da CIPA, e os representantes dos empregados escolherão entre os titulares o vice-presidente.

A colaboradora da unidade Fasi, Flávia Fagundes, coordenadora administrativa do campus, aponta a importância de formar uma CIPA na atual conjuntura. “Uma vez que estamos nas unidades, temos que preocupar com o bem estar do funcionário, minimizar os acidentes, até chegar ao ponto de que não aconteça algum incidente. Devemos compreender que para que uma empresa possa funcionar regularmente é necessário ter essa capacitação e atenção voltada para a segurança do funcionário desde prevenção e proteção do mesmo”.

“Nós como membros da CIPA, temos um rigor muito grande em relação a cobrança dos colaboradores para que eles possam estar se assegurando, usando equipamento de proteção individual. O espaço está sempre adequado em questão de coleta e separação dos resíduos infectados e comuns para que a empresa responsável possa fazer a captação destes resíduos. Todas as exigências que são feitas pela CIPA, elas são aplicadas da forma correta e regular”, finaliza a coordenadora.

Victor Araújo

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *