Na última sexta-feira (01), foi realizado o Campus Night, um evento prévia do Campus Party, considerado a maior experiência tecnológica em todo o mundo. A cerimônia, que aconteceu no Auditório da Escola Normal, concretizou o encerramento da II Semana de Inovação e Empreendedorismo; promovida pelo SEBRAE em parceria com instituições de ensino da cidade, inclusive a Funorte; e contou com inúmeras palestras de profissionais conhecidos nacionalmente.

Segundo o organizador e criador do Campus Party, Francesco Farruggia, o evento é uma pequena mostra do mundo de fanáticos de tecnologia e traz a inovação para cidade. “Esta experiência é fundamental para os jovens estarem ligados em todos os avanços da tecnologia, é através deste momento que eles poderão fazer escolhas e se empoderar de um conhecimento que antes era distante para muitos”, destacou.

Durante o evento, foram realizadas palestras sobre diversos temas. Uma delas foi ministrada pelo representante da Minas Up, Renan Teixeira, que abordou sobre o ecossistema de empreendedorismo de Montes Claros. “É a primeira vez que ocorre este evento na cidade, e vamos falar sobre o que está acontecendo em relação ao empreendedorismo, por meio de palestras sobre conteúdos diversos como drones, jogos, programação, desenvolvimento de programas dentro do nosso estado”, frisou.

Bruno Garcia, representante Sedetur e egresso Funorte, falou sobre a importância do evento para os profissionais de Montes Claros. “É algo novo, com foco em tecnologias, inovações, no que está acontecendo de mais moderno no mundo e, isto, é muito importante para nos informarmos, pois no limitamos a ver somente o que está á nossa volta e não nos atentamos ao que está acontecendo em grandes potências e, assim, a tecnologia vai transformando o mundo e as pessoas não se transformam na mesma velocidade e quando as mudanças chegam, o mercado e as profissionais não estão preparadas para isso e muitas vezes não se adaptam”, ponderou Bruno.

Docente da Funorte, Leonardo Finelli, abordou sobre a necessidade destes eventos para abrir a visão dos estudantes quanto os avanços tecnológicos. “É inegável pensarmos que a tecnologia não está modificando, não dar para discutir isto mais. E quando um evento como este chega em Montes Claros, é muito importante, pois descentraliza um potencial que ficava nos grandes eixos. E este é um elemento que instiga as pessoas à produção, porque a tecnologia está aí, ela é disponível, conseguimos acessar, desenvolver jogos, mídias e, isto, até então estava isolado, como um sonho distante, uma tecnologia que estava lá para admirarmos e um ideal a ser alcançado e que, agora, chega aqui e se torna parte de nós. Então, é extremamente instigador para os alunos, pois eles começam a se sentir incluídos, a não ter mais a visão idealizada do seu herói da tecnologia distante, pois agora ele pode interagir com estas pessoas de modo real, concreto e fazer parte disto”, concluiu o professor.

Greiciely Rodrigues

 

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *