Técnicas de fotojornalismo foram passadas aos alunos da Funorte pela renomada Fabiana Stig

O que torna um profissional bom fotógrafo? Qual o poder da imagem na comunicação moderna? Que elementos não podem faltar a uma foto jornalística? Essas e outras questões nortearam a oficina ministrada pela fotógrafa Fabiana Stig aos alunos do curso de jornalismo da Funorte. A atividade foi realizada durante a 2ª Mostra de Pequi Audiovisual.

Documentarista renomada, co-fundadora e diretora da produtora Buteco Filmes, Fabiana, que é de São Pulo, esteve na cidade graças a uma parceria da Funorte e do Clube do Filme de Montes Claros.

“Como documentarista, não posso deixar de agregá-lo ao jornalismo. O documental é jornalístico. Só é uma narrativa diferente de como é contada a história. É fundamental documentar fatos. Você está contando uma história, não importa se é fictícia ou não”, ensina.

Durante o bate-papo com a fotógrafa, a aluna de jornalismo Luana Nicoletti abordou as mudanças no cenário do cinema brasileiro e a oficina ministrada pela convidada.

Stig, de 39 anos, é fotógrafa publicitária, repórter fotográfico e diretora de fotografia cinematográfica. Com sólida carreira de mais de 19 anos na área, entrou para o cinema em 2011, por meio do projeto de montagem do longa “Linha de Fuga”, de Alexandre Stockler.

O coordenador Elpídio Rocha destacou que cinema é uma mídia importante e que conhecê-la é fundamental para os estudantes do curso.

“A visita de Fabiana Stig ao curso de jornalismo reforça a ligação dos conteúdos teóricos com a prática jornalística. Stig é uma profissional reconhecida que se torna fonte privilegiada para entrevista pelos acadêmicos. Esta entrevista é um exercício prático para o que se aprende em sala de aula e, também, fonte de conhecimento para os interessados em cinema”, comenta o coordenador do curso de jornalismo.

A entrevista com Fabiana faz parte de um projeto do curso de Jornalismo chamado “Eu Jornalista”, em que estudantes de vários períodos levam convidados para discutir assuntos diversos, além de divulgar os trabalhos produzidos pelos alunos ao longo do curso, tudo com a supervisão da coordenação.

Fonte: Jornal O Norte de Minas – n° 3.153 – 06-06-17 – pg.09

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *