Acadêmicos e professores do curso de Educação Física da Funorte foram premiados no “Troféu Bola Cheia”, que já é uma tradição entre os atletas da cidade. O aluno do 8º período, André Muniz Aguiar, mais conhecido como “Sergipano” ganhou como destaque do MMA e do Jiu-Jistu. Ele fala que o prêmio simboliza o reconhecimento. ”Iniciei no esporte em 2009, aos 19 anos. É muito importante ser lembrado pela sociedade esportiva de Montes Claros, pois tudo devo ao esporte. Entrei na faculdade justamente por isto. Sempre buscando mais conhecimento a fim de melhorar minha performance. O curso, baseado nos conhecimentos científicos trouxe estas melhorias na parte física, treinamento, periodização e ação muscular. Enfim, estava colocando a teoria  em prática comigo mesmo”, disse.

Já o professor Reinaldo Sousa Santos trabalha na Funorte desde 2001 e ganhou o troféu na categoria Judô Adulto. Segundo ele, este esporte faz parte da sua vida desde a primeira vez que pisou no tatame, aproximadamente 30 anos atrás. ”Na infância precisava praticar alguma atividade física, tentei vários. Por influência de alguns amigos que já o praticavam experimentei e gostei, fui o único que chegou a faixa preta. Este prêmio é de suma importância, pois, representa um reconhecimento pelo esforço e treino para as competições”, afirma.

O docente Rogério Santana recebeu o Mérito Esportivo, por ter sido escolhido melhor técnico de Minas no Basquete Escola no ano de 2016. O profissional conta que a premiação foi de grande importância. ”Sem duvida, é um reconhecimento muito relevante, pois, em minha opinião, é o maior instrumento de formação de vidas. Temos como meta manter a excelência do esporte e formar bons profissionais”, afirmou.

A coordenadora de Educação Física, Marcela Pamponet explica que contar com alunos e professores capacitados serve de motivação para todos. ”Representa a valorização do esporte local e incentivo para os atletas não desistirem. Para nós é motivo de orgulho termos docentes e acadêmicos na maior premiação esportiva do interior de Minas Gerais”, conclui.

Gabriel Mota

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *