Acadêmicos do 4° período de Gastronomia realizaram nesta terça-feira, 04 de julho, apresentação do Projeto Integrador Multidisciplinar – PIM, que visa trabalhar o empreendedorismo na área da Gastronômica. O evento aconteceu na Funorte campus JK.

O professor Marcus Caldeira, orientador do PIM I, foi um dos integrantes da banca que avaliou os alunos. “Além de avaliar o desenvolvimento dos alunos, as sugestões dadas são de grande importância. Esse projeto tem uma segunda etapa, onde os acadêmicos dão continuidade às suas pesquisas e o desenvolvimento do plano operacional e financeiro, para validar essas ideias no final do curso. O objetivo é que os alunos possam sair da instituição com um projeto de empresa nas mãos, podendo levar adiante essas propostas para a vida profissional, pois é um momento de muito aprendizado, para a carreira na área e no âmbito pessoal. A qualidade dos trabalhos foi excelente e estamos saindo daqui muito satisfeitos com o desenvolvimento dos acadêmicos”, diz.

Acadêmico do 4º período do curso, Thiago Lopes apresentou um Bistrô Bar, de culinária mineira. “A história da culinária mineira é muito antiga, com influências indígenas, portuguesas e africanas. A intenção do nosso projeto foi resgatar os sabores e os saberes mineiros e valorizar essa cultura. Este trabalho nos permitiu tratar de negócios e também conhecer as raízes de diversas culinárias. Fomos assistidos do início ao fim por essa equipe de excelentes profissionais e só tenho a agradecer à instituição e equipe”, completa.

O docente Marco Antônio Ramos Canela participou da banca e avaliou os acadêmicos. “Equivalente ao Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) no Curso de Graduação Tecnólogo em Gastronomia. Na manhã de hoje foram apresentados 05 trabalhos. No PIM I os acadêmicos fazem a pesquisa e análise de mercado. Também apresentam uma ideia/proposta de Negócio Gastronômico, utilizando conhecimentos e habilidades desenvolvidos ao longo do curso. Tais ideias serão desenvolvidas e detalhadas no PIM II, que é o Plano de Negócios completo”, explica.

Anna Louisa Narciso

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *