Quando se fala do profissional da Educação Física, logo associamos a uma academia ou sala de aula, todavia, as possibilidades são amplas, como mostram os acadêmicos do terceiro período do curso na Funorte. Neste sentindo, estão sendo realizadas durante este mês de novembro, na disciplina de Organização de Eventos, ministrada pela professora Marcela Antunes Pamponet, que também é coordenadora adjunta do curso, eventos que envolvem esportes. Tais atividades são organizadas pelos próprios acadêmicos que foram divididos em quatro equipes.

O primeiro evento produzido foi o I Workshop de Artes Marciais. Um dos organizadores, Maikon Alves Rodrigues, discorre sobre o intuito do seu trabalho. “O evento teve como objetivo incentivar a prática das artes marciais, enfatizando o Jiu jitsu e o Muay Thay como formas de socialização entre os praticantes e o bem-estar físico e mental”, diz.

“O objetivo da disciplina é que os alunos vivenciem a realização de um evento, seja ele esportivo ou de qualidade de vida, desde que esteja ligado a área”, fala Marcela, que completa comentando sobre os resultados. “Nós temos eventos pequenos, grandes e médios, mas, quando acontecem, sempre superam a estimativa de público, mostrando o grande resultado e possibilitando ao estudante uma visão mais diversa de segmentos para atuar.”

O segundo evento realizado pela turma foi o I Festival de Aerodance, pensado por uma equipe composta somente por meninas, e, que enxergam na dança, prazer e bem-estar. Uma das integrantes é Fernanda Suelen Pereira de Carvalho. “Por nós quatro gostarmos de dança, esta foi uma boa oportunidade pra demonstrar isso. A dança envolve alegria e o espírito da vida. Atualmente as pessoas dançam o tempo inteiro e, como essa já foi uma matéria do período passado, unimos a vontade com o conhecimento para realização do festival”, ratifica a jovem.

Rafael Gomes dos Reis foi quem se ocupou por ensinar os movimentos de aerodance durante a ocasião, ele é formado pelas Faculdades Integradas do Norte de Minas – FUNORTE e já desenvolve trabalhos com a dança pela prefeitura e também por várias academias da cidade. “Geralmente trabalho mais com a terceira idade, muitos têm até mesmo um certo preconceito com atividade física e não se vinculam a mesma. Por esse motivo, trago a recreação por meio da dança e assim procuro proporcionar um bem-estar aos que realizam aulas comigo”, afirma o instrutor e completa falando do diferencial da dança em relação aos demais exercícios: “o ritmo que a música ocasiona faz toda a diferença, além de ser uma melhoria na qualidade de vida e estimulador de hormônios da sensação de satisfação.”

Outros trabalhos serão apresentados e também terão o esporte como foco. Os eventos que foram e que serão realizados são avaliados pela professora como quesito prático da disciplina e são essenciais para verificação de aprendizado.

Hellen Patriny

 

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *