No último sábado, 08 de dezembro, acadêmicos do 6° período do curso de Direito Funorte, realizaram ação solidária no Lar Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Montes Claros. A atividade foi idealizada a partir de um trabalho sobre a adoção, da disciplina Direito da Família, ministrada pela professora Maria Inês. No episódio, os estudantes distribuíram diversos brinquedos que foram doados pelos alunos, a fim de celebrar o Natal com as crianças.

 A diretora presidente do Lar Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Marina Francisco Gardini, “Irmã Marina”, ressaltou que projetos como este, realizado pela Funorte, faz toda a diferença, tendo em vista que quebra a rotina, enrique e contribui para a extensão afetiva às crianças amparadas. “Atualmente temos vários projetos sociais na esfera preventiva com crianças que podem estar em áreas de risco, alta vulnerabilidade social. Trabalhos todo o ano com crianças e adolescentes, e também suas famílias. Agradeço em nome de toda a direção, organização social, à Funorte e em especial o curso de Direito, pela ação e envolvimento. Sendo reconhecida a continuação de tal projeto, tendo em vista a sua importância e seu impacto”, frisou.

Segundo a docente da Funorte, da disciplina Direitos da Família, Maria Inês Gomes, “a graduação tem como objetivo a formação do caráter, valores e princípios morais, que proporcionam aos acadêmicos utilizarem os conhecimentos adquiridos de forma eficaz, com o intuito de que sejam aplicados em favor da sociedade, em busca de uma realidade melhor para todos. Nesse sentido, a escola de Direito Funorte busca formar, além de ‘doutores’ da lei, cidadãos conscientes de seu papel na sociedade, através de projetos sociais, que permitem racionalizar a vida em sociedade compatibilizando-a com as diferenças individuais e coletivas existente nesta”, explicou.

Acadêmica do 6° período do curso, Kamila Aguilar contou que a ideia da ação surgiu através da pesquisa de campo de um trabalho do Direito das Famílias, sobre adoção. Assim, foi realizada uma visita com a Psicóloga do orfanato onde foi apresentado um pouco da história sobre a paróquia. “O nosso objetivo é sair um pouco do nosso meio e olhar para a sociedade em volta em busca de formas para ajudar o próximo com doações, não somente materiais, mas também, doando afeto, atenção e carinho”, destacou.

De acordo com a acadêmica Claudia de Aquino, a importância de realizar a ação foi em fazer algo prol do outro. “A relevância de ter realizado tal projeto foi além de doutrinas, de decorar artigos e de estudar leis, foi proporcionar a elas o direito de serem felizes. É preciso abraçar causas como estas, para conseguirmos mudar o meio ao nosso redor. Isso, já será um grande passo para um mundo melhor”, enfatizou.

Marco Freitas

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *