Três estudantes foram selecionados dentre os mais de 200 currículos enviados para processo seletivo

Inovar e fomentar o empreendedorismo em Montes Claros (MG) é uma das tarefas a serem cumpridas pelos acadêmicos Gilbert Uriel Braga, estudante do 4º período do curso de Medicina, Larissa Hiramatsu Gomes, do 8° período de Engenharia Civil, e Karen Pinheiro Couto, do 5º período de Jornalismo, que foram escolhidos para o projeto Startup Universitário.

Durante o período de um ano, os bolsistas irão desenvolver eventos de empreendedorismo; programas de inovação tecnológica; cursos; programas de apoio a startups; entre outras ações voltadas para os acadêmicos das Faculdades Integradas do Norte de Minas(Funorte) e para toda a cidade de Montes Claros.

Foram recebidos para o processo de seleção, mais de 200 currículos de acadêmicos de todas as áreas de atuação da faculdade. Como poderiam ser escolhidos somente três estudantes, a seleção possuiu critérios específicos que definiram as escolhas dos bolsistas. Gilbert Braga foi um dos selecionados devido à sua habilidade em programação e edição de vídeos, além de ter ficado em segundo lugar no prêmio de empreendedorismo pelo Instituto Federal do Norte de Minas Gerais (IFNMG) e estar sempre atento às mudanças do mercado.

Já a acadêmica Larissa Gomespossui experiência em realizações de grandes eventos pela Associação Atlética Acadêmica de Engenharias Integradas Funorte (AAEIF), mais conhecida como Corujão, da qual é presidente e fundadora. A estudante Karen Pinheiro foi escolhida por já ter experiência em marketing e assessoria de comunicação em Instituições de Ensino Superior (IES), além de produzir peças gráficas, fotografias e vídeos.

Conheça mais do projeto

Três professores da Funorte foram escolhidos para o programa Startup Universitário, Pedro Almeida, Cássio Dantas e Marcus Caldeira, no qual cada um poderia ter um estagiário para auxiliar na concretização do plano de ação proposto pelo governo e pelos professores.Segundo o representante da Comissão de seleção e docente da instituição, Marcus Caldeira, o projeto visa incentivar a abertura de negócios inovadores pelos acadêmicos e, também, pelo público externo.

“O programa capacita e apoia professores universitários para criarem nas Instituições de Ensino ações e programas que deem aos alunos a oportunidade de desenvolverem comportamento empreendedor, incentivando a abertura de novos negócios, apoiando a transferência de tecnologias e aumentando a densidade de startups no âmbito universitário. Esta ação será viabilizada através da geração de um ambiente favorável à construção das características e habilidades empreendedoras importantes para qualquer profissional despertar e/ou prosseguir com o interesse de abrir o próprio negócio”, destacou.

Enviar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *